Seguidores

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Discurso do primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, dando toda glória a Deus.

Logo após o presidente americano Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel, o primeiro ministro israelense fez esse inspirado discurso:
· Apenas 70 anos atrás! Os judeus foram levados ao matadouro como ovelhas. 
· 60 anos atrás! Não tínhamos país. Nenhum exército.
· Sete países árabes declararam a guerra ao nosso pequeno estado judaico, apenas algumas horas após a sua criação!
· Nós éramos apenas 650 judeus, contra o resto do mundo árabe! NENHUM FID (Exército de Defesa de Israel).
Nenhuma força aérea poderosa, apenas pessoas corajosas com nenhum lugar para ir.
· Líbano, Síria, Iraque, Jordânia, Egito, Líbia, Arábia Saudita, todos nos atacaram ao mesmo tempo.
· O país que as Nações Unidas nos deram foi de 65% do deserto. O país estava no meio do nada
· 35 anos atrás! Lutamos contra os três exércitos mais poderosos do Oriente Médio, e nós os varremos ... sim ... em seis dias.
Nós lutamos contra várias coalizões de países árabes, que possuíam os exércitos modernos e muitas armas soviéticas, e sempre os derrotamos!
Hoje nós temos:
· Um país
· Um exército
· Uma poderosa força aérea *
· Uma economia de estado-da-arte que exporta milhões de dólares.
· Intel - Microsoft - A IBM desenvolve produtos em casa
· Nossos médicos recebem prêmios por pesquisa médica *
Nós fizemos o deserto florescer, e vender laranjas, flores e vegetais em todo o mundo.
Israel enviou seus próprios satélites para o espaço! Três satélites ao mesmo tempo!
Estamos orgulhosos de estar no mesmo ranking que:
· Estados Unidos, que tem 250 milhões de habitantes,
· A Rússia, que tem 200 milhões de habitantes
· A China, que possui 1,3 bilhão de habitantes
· Europa - França, Grã-Bretanha, Alemanha - com 350 milhões de habitantes .
· Um dos poucos países do mundo a enviar objetos para o espaço! Israel é agora parte da família das potências nucleares, com os Estados Unidos, Rússia, China, Índia, França e Grã-Bretanha.
Nunca admitimos oficialmente, mas todos sabem, que apenas a 60 anos atrás, fomos levados, envergonhados e sem esperança, para morrermos no deserto!
Nós extirpamos as ruínas fumegantes da Europa, ganhamos nossas guerras aqui com menos do que nada. Nós construímos nosso pequeno "Império" do nada.
Quem é o Hamas para nos assustar? Vocês me fazem rir!
A Páscoa foi celebrada; Não esqueçamos sobre o que a páscoa trata.
> Nós sobrevivemos ao Faraó.
> Nós sobrevivemos aos gregos.
> Sobrevivemos aos romanos.
> Sobrevivemos à inquisição na Espanha.
> Temos os pogroms na Rússia.
> Sobrevivemos a Hitler.
> Sobrevivemos aos alemães.
> Sobrevivemos ao Holocausto.
> Sobrevivemos aos exércitos de sete países árabes.
> Sobrevivemos a Saddam.
> Continuaremos a sobreviver aos inimigos presentes hoje também.
Pense em qualquer momento da história humana! Pense nisso! Para o povo judeu, a situação nunca foi melhor! Então vamos enfrentar o mundo.
Lembre-se: todas as nações ou culturas que uma vez tentaram nos destruir, já não existem hoje - enquanto nós, ainda vivemos!
· Os egípcios?
· Os gregos?
· Alexandre da Macedônia?
· Os romanos? (Alguém ainda fala latino estes dias?)
· O Terceiro Reich?
E olhe para nós:
> A Nação da Bíblia.
> Os escravos do Egito.
Ainda estamos aqui.
E nós falamos o mesmo idioma! Antes e agora! Os árabes ainda não sabem, mas aprenderão que há um Deus ... enquanto conservarmos nossa identidade, sobreviveremos.
Então, perdoe-nos:
* por não nos preocuparmos.
* Não chorarmos.
* Não termos medo.
As coisas estão bem por aqui. Certamente poderiam melhorar.
No entanto: Não acredite na mídia, eles não dizem que nossas festas continuam a acontecer, que as pessoas continuam a viver, que as pessoas continuam saindo, que as pessoas continuam a ver amigos.
Sim, nossa moral é baixa. E daí? Somente porque choramos nossas mortes, enquanto outros se regozijam em derramar nosso sangue?. É por isso que vamos vencer, no final.
1. Levanto meus olhos para os montes e questiono: de onde me virá o socorro?
2. O socorro virá do meu SENHOR, o Criador dos céus e da terra!
3. Ele não deixará que teus pés vacilem; não pestaneja Aquele que te guarda.
4. Certamente não! De maneira alguma cochila nem dormita o guarda de Israel.
5. O Eterno é o teu protetor diuturno; como sombra que te guarda, Ele está à tua direita.
6. Não te molestará o sol, durante o dia, nem de noite, a lua.
7. O SENHOR te guardará de todo o mal, Ele protegerá a tua vida!
8. Estarás sob a proteção do SENHOR, ao saíres e ao voltares, desde agora e para todo o sempre! ( Salmo 121)

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

57 Nações Islâmicas convocam cúpula de emergência prevendo o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel por Donald Trump

Jerusalém torna-se cada vez mais uma "pedra pesada". Já assim foi profetizado há 2.500 anos.

O polêmico anúncio de que Trump irá nesta próxima Quarta-Feira confirmar o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel está a gerar enormes ondas de contestação e até de ameaças de uma nova Intifada.

"Organização da Cooperação Islâmica" acabou de convocar as 57 nações muçulmanas que fazem parte da organização para uma cúpula, caso o presidente norte-americano acabe por anunciar o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

Nesta próxima Quarta-Feira o presidente norte-americano tem diante de si este dilema, e, apesar de o ter anunciado na sua campanha eleitoral, a oposição interna e externa a tal decisão cresce de minuto a minuto, prevendo-se um aumento da violência em Israel caso o reconhecimento se confirme.

Os 57 países membros da organização muçulmana irão esta noite reunir-se de emergência em Jeddah, na Arábia Saudita: "Se os Estados Unidos derem o passo de reconhecerem Jerusalém como a assim chamada capital de Israel, recomendamos unanimemente a convocação de uma reunião ao nível de conselho de ministros dos Negócios Estrangeiros, seguida de uma cimeira islâmica o mais rapidamente possível."

A "OCI" alertaram também que o reconhecimento de Jerusalém ou o estabelecimento de qualquer missão diplomática na cidade em disputa será visto como "um claro ataque contra as nações árabes e islâmicas."

ABBAS APELA À MOBILIZAÇÃO GERAL

O movimento Fatah associado ao líder palestino Mahmoud Abbas apelou entretanto a uma mobilização geral dos palestinos no caso de Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O governo turco alertou entretanto o presidente norte-americano para não dar o anunciado passo, prevendo que a acontecer, tal decisão iria gerar "um desastre."

Passo a passo, o anunciado está tomando o lugar no plano profético...

Fonte: Shalom, Israel!


quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Muçulmana lê a Bíblia para confrontar cristãos e acaba se convertendo

Rita Chaima nasceu em uma família muçulmana religiosa. Eles imigraram para a Europa, mas o desejo dela sempre foi se juntar aos jihadistas do Estado Islâmico na Síria. Com o coração cheio de ódio pelos “infiéis” que não seguiam a Maomé, ela tinha tudo para se tornar uma terrorista. Assistia aos vídeos das mortes e decapitações e tinha prazer em ver aquilo. Ela só tinha 18 anos, mas era influenciada por pessoas mais velhas que tinham ideais extremistas.
Tudo mudou quando sua mãe ganhou livros de uma pessoa na rua. Quando os trouxe para casa, Chaima ficou curiosa e começou a ler. Irritada ao perceber que se tratava de material cristão, decidiu então “combater” aqueles ensinamentos. Só que para fazer isso ela precisava conhecer o que seus “inimigos” pregavam.
“Comecei a ler a Bíblia para provar aos cristãos que estavam errados”, diz ela. “Mas eu estava errada! E a graça de Jesus Cristo começou a me tocar. Comecei a ler coisas como orar pelos inimigos e amá-los. Ora, era alguém que queria matá-los”, lembra. “Intelectualmente, não queria aceitar Jesus, mas Jesus começou a fazer um trabalho no meu coração”, testemunha. A jovem chegou a um ponto em que não conseguiu mais resistir ao amor de Jesus e decidiu entregar sua vida a ele.
Na adolescência, Chaima tentou se matar três vezes. “Eu estava usando drogas, fumando… Eu só queria me destruir”, revela. Porém, a descoberta de um sentido para sua vida não teve o resultado esperado. Quando ela disse à sua família que ela agora era uma cristã, eles a rejeitaram. Durante meses ela ficou sozinha em seu quarto pois ninguém em sua casa queria falar mais com ela. Foi então que ela passou a ler muito a Bíblia. “Jesus estava lá comigo. Ele estava me encorajando. O Espírito Santo estava realmente lá. Eu senti isso, eu sabia disso”, comemora.
Quando chegou a hora de Chaima ser batizada, aconteceu algo sobrenatural. “Eu nem me lembro do que fiz. Precisei ver o vídeo do meu batismo. Eu estava completamente louca, o demônio estava dentro de mim, não era eu. Eu chutei o pastor Jon. Ele me batizando e eu chutando ele.” Quando ela começou a gritar alto, o pastor Jon ministrou na vida dela, dizendo ao demônio para sair até que ela finalmente foi liberta. Imediatamente foi batizada no Espírito Santo.
“Depois do batismo nas águas, senti que o peso que tinha desapareceu por completo e estava entusiasmada para ir e fazer discípulos”, enfatiza. “Comecei a querer falar sobre Jesus para todos, mesmo para as pessoas que me levaram ao terrorismo. Eu queria ir vê-los, dizer-lhes que eles estão errados e que o amor de Jesus está esperando por eles”.
Atualmente ela está viajando com o missionário Peter Ahlman e outros cristãos, compartilhando seu testemunho onde quer que vá. Para alcançar mais pessoas, ela gravou um vídeo, que faz parte do documentário “In His Fights” do ministério “A Última Reforma”. 
De Gospel Prime
Com informações CBN


terça-feira, 7 de novembro de 2017

“Eu não entendo, mas o meu Deus sabe de tudo”, diz pastor da igreja no Texas alvo de atirador

O pastor Frank Pomeroy e a esposa Sherri, líderes da Primeira Igreja Batista de Sutherland Springs, no Texas, falaram à imprensa na tarde desta segunda-feira (6). Nenhum dos dois estava no templo quando Devin Kelley entrou no templo atirando, deixando 26 mortos e dezenas de feridos.   
                                                           
Sherri leu uma declaração onde diz que eles não perderam “membros da igreja”, mas sim pessoas que eram a sua família espiritual. Ela comentou que ainda não ‘processaram’ a morte da filha Annabelle, de 14 anos, que morreu no atentado.
Eles agradeceram o apoio e as orações que estão recebendo de pessoas do mundo todo. “Em nossa igreja nós comíamos juntos, ríamos juntos, chorávamos juntos e adorávamos a Deus juntos”, afirmou Sherri.

“Como disse outro pastor, vamos tentar glorificar o nome de Cristo”, disse Frank aos repórteres que insistiam que ele falasse sobre a filha morta. “É o que tenho dito a todo mundo, você confia [em Cristo] quando você não entende as coisas. Confie no Senhor é isso que gostaria de dizer a todos”, declarou, visivelmente emocionado.
“Eu não entendo, mas o meu Deus sabe de tudo. É nisso que vou me apoiar”, encerrou.
Segundo as autoridades revelaram hoje pela manhã, como Devin acabou morrendo, não é possível determinar as motivações para o massacre. Contudo, a sogra do atirador, cujo nome não foi revelado, frequentava a Primeira Igreja Batista de Sutherland Springs.
Freeman Martin, chefe da polícia local, disse que Kelley tinha enviado mensagens de texto ameaçando sua sogra horas antes de entrar atirando contra os fiéis. Não foi revelado se ela estava na igreja durante o culto no domingo pela manhã.
“Havia uma séria desavença naquela família”, revelou Martin, “Sabemos que ele ameaçou a sogra. Ela recebeu mensagens de textos dele”. Ainda segundo a polícia, Devin Kelley foi condenado por violência doméstica por ter agredido a mulher e o filho em 2012. 

Com informações de KGW

sábado, 4 de novembro de 2017

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

sexta-feira, 20 de outubro de 2017