Seguidores

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Dom de socorro - um dom raro

1Co 12:28

Quando tratamos de estudar acerca dos dons espirituais, usualmente aplicamos maior interesse na famosa lista apresentada por Paulo nos primeiros versos do capítulo doze da primeira Carta aos Coríntios.
Embora devamos reconhecer a fidedignidade da aludida listagem, precisamos acrescentar que a listagem não é final. Prova disto, é que no término do mesmo capítulo, Paulo amplia a lista dos dons espirituais, modificando-a sobremaneira, apresentando-nos um total de oito, ao invés de nove, como no início do capítulo.

Um Dom Maravilhoso... e raro!
Pois bem. Numa análise um pouco mais profunda, claramente se poderá observar no vigésimo oitavo versículo do aludido capítulo, a inclusão de um dom espiritual por demais maravilhoso, embora pouco conhecido. Senão, vejamos:

“E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.” 1Co 12:28 (grifo nosso).

Analisando mais acuradamente o verso acima no NT Grego, veremos que o dom espiritual (gr.carisma) chamado em nossas versões “dom de ajudar” (NTLH), “ajudar” (Bíblia Viva), ou “socorros” (caso da ARA e ARC), aparece nos originais como antílempsis, cujos significados básicos são: “atos de auxílio”, “assistências”, “socorros”.
No grego clássico, esta palavra era usada para denotar toda e qualquer espécie de ajuda seja dos deuses, dos soberanos ou dos homens.
Foi exatamente neste sentido, que Paulo a utilizou: para denotar aquelas pessoas ministeriadas por Deus com o dom de ajudar. No grego clássico, é bom salientar, a idéia do vocábulo antílempsis é a de atos concretos de ajuda.

Conclusão
Quando observamos a história contemporânea, chegamos à conclusão de que dos dons espirituais elencados pelo apóstolo Paulo, ajuda ou socorros, fazem parte de um grupo seletíssimo, ao mesmo tempo que raríssimo na Igreja do Senhor em nossos dias.

A ênfase tem recaído nos dons que geram popularidade, naqueles que fazem de seus “portadores” verdadeiros “astros”, mas não naqueles tão necessários, como é o caso do dom de ajudar. Afinal, que notoriedade pode gerar o fato de se prestar ajudas concretas ao semelhante?
Que popularidade pode render ao irmão que, levantado por Deus, sem nenhum alarde tem provido ajuda para aqueles que dela têm necessitado?
Oremos ao Senhor para que levante pessoas com este raro dom!!!


Por Pr. Lázaro Soares de Assis

Um comentário: